Google Tradutor e o aprendizado de japonês

É fato que o Google Tradutor vem ficando cada vez mais completo e mais preciso. Porém, para usá-lo no aprendizado de japonês, é preciso tomar alguns cuidados.

O Google Tradutor não funciona se você colocar frases em português com o objetivo de ver como elas são faladas em japonês.

Ele quase traduzirá ao pé da letra, sem considerar o contexto em que a frase foi ou será utilizada. Mesmo com uma palavra isolada, pode ser que o significado não seja preciso.

Isso porque o japonês e o português são idiomas muito diferentes. Além do fato de que no japonês, o contexto é muito importante e determina qual palavra devemos usar.

Veja na prática

Para visualizar na prática, pegue um texto em um idioma bem diferente do português, como russo, coreano, chinês ou até mesmo o japonês, e traduza para o português. Veja como a versão em português fica estranha e muitas vezes sem sentido.

Por mais que a versão em português tenha ficado razoavelmente boa, o suficiente para você ter uma ideia do que o texto diz, ela é repleta de erros e artificialidades.

Veja que estranho fica quando “現在の姿になりました” é traduzido para “Tornou-se a figura atual”. Essa tradução está certa se traduzirmos palavra por palavra, mas no japonês, 姿になる é uma expressão para indicar que algo tomou determinada forma ou aparência.

O sistema automático do Google ainda é incapaz de interpretar estas nuances. O português também tem essas nuances e o sistema não conseguirá interpretar, deixando o texto artificial e errado.

Este texto em japonês é simples e bem estruturado. Quando pegamos algo mais informal, como as falas de um mangá, a coisa fica mais complexa:

A versão em português não faz sentido nenhum! É nesse nível que a versão em japonês ficará quando você jogar um texto em português!

Como utilizá-lo

Primeiro, se você é um iniciante no japonês, adquira as bases da língua antes de se aventurar em fazer as próprias pesquisas e saciar sua curiosidade. Faça o download do livro Desvendando a Língua Japonesa e estude-o até o final, isso lhe dará uma base para começar.

Assim, muito em breve você terá a autonomia necessária para fazer as pesquisas adequadas e identificar aquilo que está errado.

O Google Tradutor pode ser uma ferramenta muito prática para fazer consultas rápidas, de preferência de palavras isoladas ou frases muito curtas e que não dependam de contexto, desde que você saiba o que está fazendo. Para isso, é preciso ter um conhecimento sólido das bases da língua japonesa. Esse conhecimento se adquire estudando.

Veja um vídeo com um exemplo prático:

Conclusão

Dedique-se a aprender o básico do idioma através de um material didático antes de se aventurar nele. A medida que você adquire confiança na língua japonesa, ele pode tornar-se uma ferramenta útil de pesquisa.

Evite usá-lo para traduzir do português para o japonês. Utilize-o para ajudar a interpretar coisas que já estão em japonês e assim aprender palavras novas.

Últimos comentários
  1. João 23 de janeiro de 2017
  2. Mário Cruz Júnior 9 de março de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *