Bolsa de Estudos no Japão – Como conseguir e se preparar

Todos os anos, quando chegamos por volta do mês de maio, começam a circular na internet as notícias de que o governo do Japão oferece bolsas de estudos para estudantes brasileiros poderem estudar no Japão, com todos os custos pagos pela própria bolsa.

Isso naturalmente acaba chamando a atenção de muitas pessoas, até mesmo dos que não são tão ligados assim na cultura japonesa, mas que vem em estudar no Japão como uma possibilidade de crescimento profissional e pessoal.

bolsa-de-estudos-no-japao

A possibilidade de estudar no Japão através desta bolsa estudos é real. Tenho em meu círculo de conhecidos ao menos 8 pessoas que conseguiram, e neste artigo, vou compartilhar alguns pontos que percebi que essas pessoas tiveram em comum para atingir este tão desejado feito.

Também prestei o processo seletivo para a bolsa de pós-graduação em 2012, mas não fui aprovado na etapa de análise do projeto de pesquisa. Acabei não tentando novamente, pois acabei descobrindo que minha missão de vida era me tornar um empreendedor, e para isso, conclui que estudar em uma universidade no Japão não agregaria muito a meu projeto.

Assim, as informações apresentadas aqui são baseadas no que está disponível nas publicações oficiais do consulado, em minha breve experiência pessoal e também na experiência de amigos próximos que acabaram sendo aprovados.

Antes de mais nada: Existem outras bolsas!

Neste artigo, vamos nos concentrar nas bolsas do MEXT – Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão (sim, o mesmo ministério cuida de tudo isso!), mas acho importante deixar claro que existem muitas outras bolsas e formas de estudar no Japão que são menos divulgadas.

Digo isso por dois motivos:

  1. Para você não limitar as suas possibilidades;
  2. Para caso você não se enquadre nos requisitos de nenhuma bolsa do MEXT, saber que nem tudo está perdido e você pode encontrar outras opções.

O que é essa bolsa de estudos no Japão?

MEXT - Oferece Bolsas de Estudos no Japão

Todos os anos, o Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia (MEXT) oferece bolsas de estudos para pessoas do mundo inteiro poderem fazer faculdade, cursos técnicos e pós-graduação no Japão. Esta é uma medida que tem como objetivo trazer talentos intelectuais para o Japão e promover intercâmbio acadêmico com os demais países do globo. Não é algo apenas para os brasileiros, e sim um processo que ocorre em diversos países do mundo.

Preparação e planejamento

O primeiro passo é entender exatamente como o processo funciona, lendo com calma todas as informações disponíveis no website do consulado do Japão de sua jurisdição.

Acesse a página do consulado do Japão referente as bolsas para ver qual delas se adapta ao seu perfil (ou qual você quer), e então leia com calma e atenção todos os requisitos e todas as etapas do processo. Planejar consiste exatamente em decidir o que você precisa fazer agora para atingir algo no futuro, e para isso, você precisa saber onde quer chegar. Ler os requisitos e entender o processo é necessário exatamente para você elaborar o seu plano de ação e se preparar de acordo.

Abaixo, você pode acessar as páginas relacionadas as bolsas de acordo com o consulado que atente o estado que você reside:

Uma dica super valiosa: De tempos em tempos (a cada duas semanas), leia novamente os descritivos, isso garantirá que você não deixe passar nenhuma linha e não se esqueça de nenhum detalhe.

Como as bolsas são oferecidas para todo o mundo, este site (em inglês) apresenta uma tabela completa com os requisitos e condições de cada tipo de bolsa.

Caso você tenha optado pela bolsa de estudos no Japão de pós-graduação, você deve começar a reunir bibliografia para o seu projeto de pesquisa. O projeto de pesquisa é provavelmente o requisito mais avaliado no processo e por isso você deve se dedicar bastante a ele. Faça tudo dentro das normas, reúna uma bibliografia adequada. Fazer uma iniciação científica durante a faculdade pode lhe ajudar a já ter um projeto base, de modo que a possibilidade de dar continuidade nele no Japão pode acabar virando o seu projeto a ser apresentado para a banca examinadora do consulado.

Estudando para a prova

Caso queira pleitear a bolsa de graduação, ou seja, fazer toda a sua faculdade no Japão, você deve se dedicar ao conteúdo dos exames de seleção, principalmente matemática. No Japão, a matemática é uma disciplina muito valorizada, e por este motivo, mesmo para as áreas de humanas, você precisará ter um bom desempenho na prova de matemática, conforme a própria descrição do processo no site do consulado explica.

Fique atento que o conteúdo das provas não é igual ao conteúdo do ensino médio brasileiro, e sim de acordo com o ensino médio do Japão.

Neste website (http://www.studyjapan.go.jp/en/toj/toj0302e-10.html) você pode encontrar uma ementa do conteúdo que pode cair.

Você pode também (e deve) estudar as provas dos anos anteriores, disponíveis neste site (http://www.studyjapan.go.jp/en/toj/toj0302e-32.html).

As provas de língua (inglês e japonês)

Quanto ao conhecimento de línguas, é importante deixar claro que elas não são diferenciais para você no processo seletivo, e sim ferramentas indispensáveis para todo o resto do processo.

Só para exemplificar, eu provavelmente gabaritei a prova de japonês e devo ter acertado no mínimo 80% da de inglês (eles não divulgam o seu resultado), mas isso não significou absolutamente nada. Pessoas que tiveram um desempenho menor nas provas de línguas acabaram sendo aprovadas, por ter um bom projeto de pesquisa e um bom currículo.

Ser bom em japonês ou inglês não o colocará em destaque. Na verdade, dominar uma das duas línguas é apenas a sua obrigação para que o resto dos requisitos seja adequadamente avaliado.

No caso da prova de graduação, as provas específicas (matemática, química, biologia) é que farão a diferença. No caso da pós-graduação, o que fará diferença é o seu projeto de pesquisa e o seu currículo acadêmico. Saber as línguas é essencial, não um diferencial.

Planejamento de médio e longo prazo

As provas ocorrem todos os anos, o que permite que você se planeje com bastante antecedência, além de tentar mais de uma vez. Se você está começando sua faculdade, ou ainda está no meio dela, você está no momento ideal para começar a se preparar para, no ano de sua formatura e nos anos subsequentes, pleitear a bolsa de pós-graduação. A idade limite para conseguir essa bolsa é de 34 anos, o que permite que você tente várias vezes até conseguir. A cada ano, você pode melhorar o seu projeto, participar da publicação de artigos acadêmicos para incrementar o seu currículo e se preparar mais para as provas de línguas.

A bolsa de graduação tem uma limitação maior de idade, sendo necessário ter 21 anos ou menos no momento do embarque. Se você tem por volta de 18 anos, talvez seja interessante começar desde já a se preparar para a bolsa de pós-graduação, entrando desde já em uma boa universidade no Brasil, fazendo iniciação científica, participando ativamente da comunidade acadêmica, esboçando seu projeto de pesquisa e aprendendo japonês desde já. A preparação e a persistência garantem o sucesso em algo que você realmente queira.

Conclusão

A possibilidade de conseguir esta bolsa é real, mas é necessário dedicação e planejamento. Lembre-se, tudo o que “parece bom demais para ser verdade” tende a ser também muito concorrido. Se você realmente deseja consegui-la, vá em frente, prepare-se adequadamente e tente quantas vezes for necessário!

Dúvidas?

Todas as informações oficiais sobre as bolsas estão nos sites dos respectivos consulados, mas caso você tenha alguma dúvida sobre o que foi falado neste artigo, deixe o seu comentário. Estarei respondendo caso saiba como ajudá-lo, além de que outros leitores também podem acabar lhe ajudando :)

 

Últimos comentários
  1. Roberto 15 de maio de 2015
    • Luiz Rafael 15 de maio de 2015
      • Marlon 7 de setembro de 2015
      • lucas medeiros 10 de outubro de 2016
  2. Lemuel Pereira 15 de maio de 2015
    • Luiz Rafael 15 de maio de 2015
  3. Lucas 15 de maio de 2015
  4. Andressa Rodrigues 15 de maio de 2015
  5. Mexwendell G.M. 15 de maio de 2015
  6. Lucas 15 de maio de 2015
    • Valério Nogueira 28 de fevereiro de 2016
  7. tamiris 15 de maio de 2015
    • Luiz Rafael 16 de maio de 2015
  8. Flávio Gonçalves da Silva 15 de maio de 2015
    • Luiz Rafael 16 de maio de 2015
  9. Elias Teixeira Guimarães 16 de maio de 2015
  10. Noemy 18 de maio de 2015
    • Luiz Rafael 18 de maio de 2015
  11. Caroline Dias 20 de maio de 2015
    • Luiz Rafael 22 de maio de 2015
  12. Sasha Morbeck 20 de maio de 2015
    • Luiz Rafael 22 de maio de 2015
      • Yasmim Santos 11 de fevereiro de 2016
      • Caroline 5 de novembro de 2016
    • Pedro 8 de junho de 2016
  13. Mateus 23 de maio de 2015
  14. sidney sentsu 24 de maio de 2015
  15. Igor 28 de maio de 2015
    • Grace 31 de maio de 2015
      • Igor 15 de junho de 2015
  16. Jardel Vieira 7 de julho de 2015
  17. Guilherme 16 de julho de 2015
    • Rodrigo 24 de julho de 2016
  18. Blendor 20 de julho de 2015
  19. Eduardo Vieira 23 de julho de 2015
    • Luiz Rafael 23 de julho de 2015
  20. Lucas Henrique 23 de julho de 2015
  21. DANIEL 29 de julho de 2015
  22. isabela 8 de setembro de 2015
    • isabela 8 de setembro de 2015
  23. Ana Kássia 17 de setembro de 2015
  24. Reinaldo 21 de setembro de 2015
  25. andre 7 de outubro de 2015
  26. Yuri Torres 20 de outubro de 2015
  27. Tainá 26 de outubro de 2015
    • Luiz Rafael 28 de outubro de 2015
  28. Luiza 29 de outubro de 2015
    • Luiz Rafael 30 de outubro de 2015
  29. UmFã 8 de novembro de 2015
  30. Lucas 22 de novembro de 2015
    • Lucas 23 de novembro de 2015
  31. Rebecca 23 de novembro de 2015
  32. Rebecca 23 de novembro de 2015
  33. Carly 26 de novembro de 2015
  34. Lucas m. 8 de dezembro de 2015
  35. Raquel Leite 13 de dezembro de 2015
  36. William castanho 5 de janeiro de 2016
  37. isabelle 6 de janeiro de 2016
    • Luiz Rafael 17 de janeiro de 2016
  38. eliza 13 de janeiro de 2016
  39. Eduarda 17 de janeiro de 2016
  40. lucas vilanova 21 de janeiro de 2016
  41. Vivian 21 de janeiro de 2016
  42. Tatiana 26 de janeiro de 2016
  43. bianca 28 de janeiro de 2016
    • Luiz Rafael 28 de janeiro de 2016
  44. Flávia 2 de fevereiro de 2016
  45. Val 5 de fevereiro de 2016
  46. Sofia 6 de fevereiro de 2016
  47. Leandro 18 de fevereiro de 2016
    • Luiz Rafael 18 de fevereiro de 2016
  48. Ana Carolina 26 de fevereiro de 2016
  49. Ivan 28 de fevereiro de 2016
  50. Renan 28 de fevereiro de 2016
  51. Rafaela 29 de fevereiro de 2016
  52. Gabriela 1 de março de 2016
    • Regiane 14 de maio de 2016
  53. Iago Riveiro 2 de março de 2016
  54. Araragi Koyomi 6 de março de 2016
  55. Jorge 7 de março de 2016
  56. Ana Carolina Funes 8 de março de 2016
  57. Danilo Raele 8 de março de 2016
  58. João Nogueira 11 de março de 2016
  59. Ronald 14 de março de 2016
  60. yagami 18 de março de 2016
  61. Hudson Pinheiro 13 de abril de 2016
  62. ytallo 20 de abril de 2016
  63. Wesley Santos 27 de abril de 2016
  64. Danielle Azevedo 3 de maio de 2016
    • Luiz Rafael 5 de maio de 2016
  65. LUCIANO DE ANDRADE LIMA 4 de maio de 2016
  66. Ezequiel Lemos 9 de maio de 2016
  67. Anderson 15 de maio de 2016
  68. Julie D. 19 de maio de 2016
  69. Rebecka Dyana 19 de maio de 2016
  70. Tiago 20 de maio de 2016
  71. Ayame Inamoto 30 de maio de 2016
    • Luiz Rafael 2 de junho de 2016
  72. Marcio Villela 7 de junho de 2016
  73. João Tamar Veloso 8 de junho de 2016
  74. gabriel 9 de junho de 2016
  75. Victor 14 de julho de 2016
  76. Roberta Farias Carvalho 31 de julho de 2016
  77. Layra 6 de agosto de 2016
  78. sara fantuci 15 de agosto de 2016
  79. Alexandre pincovae 24 de agosto de 2016
  80. Brenda Araújo Lacerda 25 de agosto de 2016
  81. Marly 16 de setembro de 2016
  82. Daniel Santos 23 de setembro de 2016
  83. Anna Lara Ferreira 25 de setembro de 2016
  84. Danielle carvalho 27 de setembro de 2016
  85. Leanderson Mendes 2 de outubro de 2016
  86. Carlos Eduardo 3 de outubro de 2016
    • Luiz Rafael 4 de outubro de 2016
      • aninha.nascimentodeandrade 8 de outubro de 2016
  87. Camila Botelho 5 de outubro de 2016
  88. Sara fantuci 9 de outubro de 2016
  89. Caroline de Jesus Reis 11 de outubro de 2016
  90. Alice I 12 de outubro de 2016
  91. Kleverton Alexandre 15 de outubro de 2016
  92. Rafael Maieski 22 de outubro de 2016
  93. Laylla 26 de outubro de 2016
  94. Aisha Camille 9 de novembro de 2016
  95. eloisa 20 de novembro de 2016
  96. Akaishizuki 29 de novembro de 2016
  97. duda 30 de novembro de 2016
  98. Karashi 2 de dezembro de 2016
  99. Davi luna 27 de dezembro de 2016
  100. Kennedy 7 de janeiro de 2017
  101. Eduarda Andrade galucio 9 de janeiro de 2017
  102. Robson Wesley 9 de janeiro de 2017
  103. Pérola 10 de janeiro de 2017
  104. jose 10 de janeiro de 2017
  105. Nyslene 13 de janeiro de 2017
  106. jose 16 de janeiro de 2017
  107. danielly 12 de fevereiro de 2017
    • Luiz Rafael 13 de fevereiro de 2017
  108. Júlia 14 de fevereiro de 2017
    • Luiz Rafael 15 de fevereiro de 2017
  109. Jenifer 15 de fevereiro de 2017
  110. Letícia Lima 23 de fevereiro de 2017
  111. suzana ferraz 1 de março de 2017
  112. daniela 5 de março de 2017
  113. daniela 5 de março de 2017
  114. gabriela 11 de março de 2017
  115. laís 26 de março de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *