Onde fazer amigos japoneses pela internet

Fazer amigos japoneses pela internet pode lhe ajudar muito a aprender japonês, além do fato de ser extremamente divertido e lhe trazer também um crescimento cultural. Eu mesmo tive a oportunidade de conhecer pessoalmente japoneses que antes falava apenas pela internet, em minha busca por aprender japonês.

O Japão possui 100 milhões de usuários de internet, praticamente o mesmo que o Brasil. Mesmo assim, vemos os brasileiros aos montes pelas redes sociais, mas não encontramos tantos japoneses. Onde eles estão?

Acontece que os japoneses possuem hábitos um pouco diferentes de nós em relação as redes sociais, talvez pelo fato de, a internet para lazer e comunicação, ser mais acessada via dispositivos móveis. Por exemplo, o aplicativo Line possui 50 milhões de japoneses, enquanto que por aqui, o WhatsApp se tornou mais popular.

Uma outra rede social japonesa muito famosa é o Mixi. O Mixi possui uma interface muito semelhante ao nosso antigo Orkut (inclusive com comunidades!), mas é muito restrito aos japoneses. Possui interface apenas em japonês e é necessário possuir um número de celular do Japão para confirmar seu cadastro.

Devido a estas características, eu recomendo que você comece a procurar pessoas em redes feitas propriamente para aprender idiomas. Desta forma, as pessoas estarão mais abertas, além de que erros no idioma e diferenças culturais serão mais toleradas.

como-aprender-japones-com-japoneses

Quando praticar?

Antes, é importante entender que o simples ato de tentar conversar não o tornará fluente em japonês. Conforme explico em diversas oportunidades, o que lhe faz aprender o japonês (e outros idiomas) é a exposição contínua e massiva ao idioma, sendo que a capacidade de produzir suas próprias frases é uma consequência direta da quantidade e qualidade de exposição que você teve.

Por isso, encare o relacionamento com nativos de duas formas:

  1. Simples lazer e diversão
  2. Oportunidade de ver como eles falam/escrevem

Inclusive, eu não recomendo que se tente falar e produzir frases quando se está no início dos estudos. Isto pode gerar alguns vícios. Acontece que, mesmo que você fale errado, muitas vezes a pessoa entende mesmo assim e fica por isso mesmo (é chato corrigir tudo!). Como houve comunicação, o seu cérebro reforça esta maneira errada de falar, tornando-se assim um vício.

Busque praticar, é divertido e em certo grau ajuda, mas dedique muito mais tempo ouvindo e lendo coisas em japonês!

Etiqueta

Antes de compartilhar minhas redes favoritas, é importante falarmos sobre etiqueta. Busque não só respeitar as pessoas, mas também entender diferenças culturais e de comportamento, para que não haja um choque muito grande e não surjam mal entendidos.

Você já ouviu aquela história de que o brasileiro é muito caloroso e aberto? Então, isso é verdade. Isso não é certo nem errado, é apenas uma característica. Sabendo disso, tente se policiar um pouco.

Com os japoneses, modere principalmente as perguntas de cunho pessoal. Os japoneses presam muito pela privacidade na internet, por isso, vá com calma antes de fazer perguntas muito pessoais, como nome completo, idade, pedir por fotos etc.

Isto será mais fácil se você interagir com japoneses que estudam português, pois estes conhecem mais o “jeito brasileiro de ser” e estarão mais acostumados.

Evite assuntos relacionados a política e também de fazer críticas a algum país (principalmente ao seu!). Os japoneses e outros estrangeiros não estão interessados nisso. Compartilhe coisas boas e prese por uma experiência de aprendizado mútuo.

Lang-8

O Lang-8 é uma comunidade fenomenal e com um bom número de japoneses. Nele, você pode escrever um blog/diário no idioma que está estudando, e um nativo fará correções para você. Claro que, em troca, você deve ajudar estrangeiros que estejam estudando português.

conheca-japoneses-pelo-lang8

Neste site, as pessoas costumam ser bem abertas para adição de amigos e troca de mensagens privadas. Super recomendada!

http://lang-8.com/

Sharedtalk

O SharedTalk é uma outra plataforma de idiomas com foco maior em bate-papo. Ele disponibiliza salas de bate-papo para os mais diversos idiomas e também uma interface para a criação de chamadas em áudio um a um.

conheca-japoneses-pelo-sharedtalk

Na sala de japonês, você encontrará muitos estrangeiros que também estudam japonês, mas também alguns japoneses que se dispõe a ajudar. É importante você se lembrar de também dar oportunidade do estrangeiro praticar português com você.

http://www.sharedtalk.com/

Paltalk

O paltalk é um aplicativo de chat semelhante ao Skype, mas que conta com salas temáticas onde os participantes podem baterost-papo via texto ou áudio.

conheca-japoneses-pelo-paltalk

É comum a presença de japoneses nas salas, muitas vezes querendo praticar inglês ou português.

http://www.paltalk.com

Conclusão

Estas são algumas opções que eu já testei e utilizei. Existem outras, mas estas três opções são um bom ponto de partida para você que está começando.

Deixe seu comentário!

Gostou? Não gostou? Deixe o seu comentário abaixo!

Últimos comentários
  1. Devaldo 20 de julho de 2014
    • Luiz Rafael 2 de agosto de 2014
  2. Lucas Fontes 28 de julho de 2014
    • Luiz Rafael 2 de agosto de 2014
  3. Artur 2 de agosto de 2014
    • Luiz Rafael 2 de agosto de 2014
  4. Natasha 6 de agosto de 2014
  5. Greiciene 2 de setembro de 2014
    • ErasmoJr 25 de fevereiro de 2016
  6. JOSÉ WILSON 11 de setembro de 2014
  7. natynine 14 de setembro de 2014
    • Luiz Rafael 25 de setembro de 2014
  8. Célio 2 de outubro de 2014
    • Luiz Rafael 10 de outubro de 2014
  9. Alexandre 2 de outubro de 2014
    • Luiz Rafael 10 de outubro de 2014
  10. goiani 30 de outubro de 2014
    • Luiz Rafael 16 de novembro de 2014
  11. Jaywson 25 de novembro de 2014
  12. Randeson Pablo 7 de janeiro de 2015
  13. Endrio M F. Borges 10 de março de 2015
  14. Alex Teix 30 de março de 2015
  15. May 4 de junho de 2015
    • Luiz Rafael 6 de junho de 2015
  16. gabriela 6 de junho de 2015
  17. loraine.ribeiro@gmail.com 16 de junho de 2015
    • Luiz Rafael 17 de junho de 2015
  18. Michele 3 de julho de 2015
  19. andre silva 5 de setembro de 2015
  20. diego de 30 de setembro de 2015
    • Caroline Gabrielle 19 de outubro de 2015
  21. Caroline Gabrielle 19 de outubro de 2015
  22. Adriel Sander 8 de dezembro de 2015
  23. Evaristo Gouvêa 20 de dezembro de 2015
  24. Ruan Machado 4 de janeiro de 2016
  25. Salomão 16 de janeiro de 2016
  26. nanda 14 de fevereiro de 2016
  27. Eduardo 29 de fevereiro de 2016
  28. Golias 15 de março de 2016
  29. André 16 de março de 2016
  30. vanessa secioso 16 de março de 2016
  31. Pedro Cadeira 2 de maio de 2016
  32. Jessica 18 de maio de 2016
  33. Brenda Rafeli 20 de maio de 2016
  34. rute 10 de junho de 2016
    • Luiz Rafael 11 de junho de 2016
  35. Rafael 22 de junho de 2016
  36. Italo 15 de julho de 2016
  37. Getulio Manoel da Silva 15 de julho de 2016
  38. Gabriel Marques 29 de julho de 2016
  39. Ana Paula 17 de agosto de 2016
  40. Valdir Junior 25 de agosto de 2016
  41. YuuiNaru 22 de outubro de 2016
    • Luiz Rafael 23 de outubro de 2016
  42. Alcemi hortins de Souto macedo 28 de outubro de 2016
  43. Kleber Silva Santana 24 de novembro de 2016
  44. Marcos Roberto 5 de janeiro de 2017
  45. Ariana 23 de janeiro de 2017
  46. Valdir Júnior 4 de fevereiro de 2017
  47. luiz henrique 4 de março de 2017
  48. Luciana 25 de março de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *