Você comete estes erros ao estudar japonês?

Já imaginou se você fizesse uma mudança simples em sua maneira de estudar, e isto aumentasse brutalmente a velocidade e a qualidade do seu aprendizado?

Sempre que pensamos em aprender uma nova habilidade, como é o caso de um idioma, pensamos em quantidade de estudos, onde estudar ou com quem estudar. Mas uma coisa tão importante quanto tudo isso é o como você estuda. Estudar de uma forma eficiente pode fazer com que você chegue até a fluência mais rápido.

Comecei a perceber isso no ano de 2008, em uma época em que eu passava quase 8 horas por dia estudando japonês mas não estava satisfeito com meu progresso, até que após uma pesquisa na internet, encontrei algumas ideias diferentes e resolvi testá-las. Os resultados foram quase que imediatos. Foi assim que eu descobri a importância de aprender a aprender!

Aprendendo a aprender

Agora pense que se você dedicar um tempo em aprender a como estudar, você passará o resto de sua vida estudando de uma maneira mais eficiente, tanto outras línguas, quanto outras habilidades semelhantes.

Neste artigo, você aprendera uma maneira simples de enxergar o aprendizado de línguas, que ao colocado em prática, te dará mais conforto e confiança ao estudar japonês.

Várias pessoas, quando começam a estudar japonês, acabam dedicando o tempo a fazer coisas como:

  • Passar horas e horas escrevendo letras japonesas em um caderno ou folha de papel
  • Tentar criar frases usando a gramática que acabou de estudar
  • Fazer exercícios de completar sentenças ou ligar pontos
  • Escrever pequenos textos
Não basta estudar muito, é preciso estudar corretamente

Não basta estudar muito, é preciso estudar corretamente

Fazer tudo isso, infelizmente, atrasa muito a velocidade do seu aprendizado. Você até aprenderá algumas coisas, você terá a sensação de que está se dedicando, pois está fazendo muito esforço, mas se você focasse no que realmente é importante, poderia aprender muito mais com a mesma quantidade de trabalho.

Por isso é importante você buscar materiais que além de fornecer o conteúdo propriamente dito, te conduzam a estudar da maneira correta.

Mas então, o que devo fazer para otimizar meus estudos?

Foco na compreensão

Para aprender japonês, a coisa mais importante é concentrar-se em entender a língua. O seu objetivo é entender a maior quantidade de japonês possível.

Isso significa ser capaz de estudar e ler palavras e frases, buscando entender o seu significado.

Você deve sempre buscar coisas em japonês e transformá-las em coisas compreensíveis para você. O caminho é sempre do japonês para o seu idioma, e não do seu idioma para o japonês.

Só para exemplificar, você não deve se perguntar “Como eu falo ‘Obrigado’ em japonês?“. Você deve ler e escutar coisas em japonês, até que o dia que aparecer para você a palavra ありがとうございます (arigatou gozaimasu), você a estudará e aprenderá que esta palavra significa “Obrigado”.

Isto porque a nossa capacidade de falar e escrever são consequências diretas da nossa capacidade de entender. Quanto mais você entende, melhor você fala. O limite da sua capacidade de se expressar sempre se esbarra no limite de sua capacidade de compreensão. É impossível transcender essa barreira!

Você já percebeu que todos os problemas de comunicação ocorrem quando você é incapaz de compreender o que a outra pessoa disse? Se você já teve a experiência de conversar em outra língua, já deve ter passado por isso. Você sempre achará uma forma de se expressar, mas a comunicação trava quando você não entende o que foi dito.

Os problemas de comunicação surgem quando não compreendemos o que o outro disse

Os problemas de comunicação surgem quando não compreendemos o que o outro disse

A única forma de aprender a falar, é aprendendo a compreender!

Pense também em como as crianças aprendem: Ela só começa a falar após começar a entender. A qualidade da fala de um bebê melhora conforme a quantidade de coisas que ela compreende aumenta. Não tem como ser diferente.

O bebê não aprende a falar formando frases na cabeça, pensando em sua construção gramatical, em qual partícula usar ou no seu tempo verbal, ele simplesmente imita aquilo que já é capaz de compreender. Até que chega um momento em que ele compreende tantas coisas, que é capaz de pegar um fragmento de cada uma delas para formar suas próprias frases.

Você sempre entenderá mais do que fala. A sua fala melhora proporcionalmente à medida que você entende mais.

Então, o que você deve fazer para aprender japonês?

Entender o máximo de japonês possível!

Concentre todo o seu estudo em entender mais. Entender o que as pessoas falam e entender o que você lê.

Esqueça por um tempo a caligrafia. Antes de fazer isso, torne-se capaz de ler todo o hiragana, todo o katakana e o maior número de palavras em kanji possível.

Pare de tentar formular suas próprias frases. Use este tempo para compreender o que os japoneses falam, entender frases, entender textos. Busque entender o mais profundamente possível.

Você verá que a sua capacidade de falar, criar frases e se expressar irá melhorar naturalmente e você passará a sentir-se extremamente confortável ao falar.

Se você se interessar por uma abordagem mais acadêmica sobre este tema, Stephen Krashen é um dos linguistas pioneiros nesta área.

Bons estudos!

O que você achou?

Deixe o seu comentário dizendo o que achou! Tem alguma dúvida? Quer compartilhar como está estudando? Escreva abaixo o seu comentário!

Últimos comentários
  1. Jaldecir 1 de setembro de 2014
  2. Atonio Marcos 1 de setembro de 2014
    • Luiz Rafael 1 de setembro de 2014
  3. Josiane 1 de setembro de 2014
    • Luiz Rafael 10 de outubro de 2014
  4. Julia 1 de setembro de 2014
    • Luiz Rafael 1 de setembro de 2014
  5. Adalberto 1 de setembro de 2014
  6. João Henrique 1 de setembro de 2014
  7. Railan 1 de setembro de 2014
  8. Jeiane 1 de setembro de 2014
  9. Matheus Souza 2 de setembro de 2014
    • Luiz Rafael 2 de setembro de 2014
  10. Hyago Matheus 3 de setembro de 2014
  11. Valdiano 3 de setembro de 2014
  12. Kazuo 3 de setembro de 2014
    • Pedro 5 de setembro de 2014
  13. Éversom 4 de setembro de 2014
  14. Filipe 4 de setembro de 2014
    • Luiz Rafael 4 de setembro de 2014
  15. Ana Hokama 5 de setembro de 2014
  16. Pedro 5 de setembro de 2014
  17. clidevar 29 de outubro de 2014
    • Luiz Rafael 16 de novembro de 2014
  18. Gid 18 de novembro de 2014
    • Luiz Rafael 21 de novembro de 2014
      • Gid 22 de novembro de 2014
    • Luiz Rafael 22 de novembro de 2014
  19. Gid 22 de novembro de 2014
    • Luiz Rafael 26 de novembro de 2014
  20. Eduardo 30 de Março de 2015
  21. Junior 1 de novembro de 2015
  22. Luiz Gustavo 9 de Janeiro de 2016
  23. gabriel pezarin 3 de Fevereiro de 2016
    • Luiz Rafael 3 de Fevereiro de 2016
  24. paulo henrique 11 de Fevereiro de 2016
  25. guilherme kruger de jesus 7 de Abril de 2016
  26. Robson L 7 de Abril de 2016
  27. Rebecca 18 de Abril de 2016
  28. Katyuscia Sayuri Shiino 1 de junho de 2016
  29. Fernanda 12 de agosto de 2016
  30. DENYS 12 de setembro de 2016
  31. Gustavo Andrade 22 de outubro de 2016
  32. Mari 24 de outubro de 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *