Escrevendo em japonês com o nosso alfabeto (romaji)

Se você é fã de coisas provenientes do Japão, como músicas, animes, filmes e cultura tradicional, provavelmente já se deparou com diversas palavras em japonês escritas com o nosso alfabeto.

Exemplos:

  • taiko
  • sushi
  • itadakimasu
  • aishiteru

Todas estas palavras estão em japonês, mas como pode ver, estão escritas com o nosso próprio alfabeto. Os japoneses também utilizam o alfabeto romano em algumas ocasiões. Vamos falar sobre isto neste artigo!

O que é romaji?

Os japoneses dão o nome de ローマ字 (roomaji, ou romaji, erroneamente chamado por muitos brasileiros de romanji) ao sistema ocidental de escrita. Na verdade, romaji é nada mais e nada menos do que a palavra em japonês utilizada para se referir ao alfabeto ocidental.

Porém, os não-japoneses, principalmente fãs do Japão, adotaram o termo para se referir a palavras em japonês escritas com o alfabeto romano. Ou seja, podemos dizer que as palavras utilizadas anteriormente como exemplo estão escritas em romaji.

Talvez isto não seja novidade para você, mas este esclarecimento é importante, principalmente pelo fato das informações contidas na internet sobre isto serem muito dispersas.

Forma correta de utilizar o romaji

Um ponto muito importante de entender é que não existem regras absolutas para escrever em romaji. Não existe correto ou incorreto, existem apenas convenções e costumes, todos criados por não-japoneses.

Vejo muitas pessoas preocupadas em como escrever em romaji corretamente, ou então reprimindo uma pessoa que escreveu diferente da forma mais utilizada. Isto não faz muito sentido, uma vez que romaji é apenas uma transcrição do verdadeiro japonês.

Para exemplificar o que estou dizendo, vamos tomar como exemplo a letra japonesa “か”.

Esta letra representa um som, e a maneira mais próxima de representarmos este som utilizando o nosso alfabeto, é escrevendo “ka”.

ka-hiragana

 

Porém, antes de qualquer coisa, a letra “か” representa um som, não uma equivalência com a sílaba “ka” do português. O que quero dizer com isso é que eu poderia representar este som da forma que eu quiser, como por exemplo, com “ca” ou “cá”.

Não existe certo ou errado!

Cada letra japonesa representa um som, e não um conjunto de letras do português ou de outro idioma. Não existe certo ou errado no romaji, você não deve se preocupar com isso.

Para os seus estudos

Agora o ponto mais importante: Se você deseja aprender japonês, você deve abandonar o uso do romaji o quanto antes. Escrever japonês em romaji serve apenas para demonstrar palavras japonesas a pessoas que não sabem japonês e não estão interessadas em aprender. Você, que deseja aprender japonês, deve começar imediatamente a estudar a escrita japonesa, que ao contrário do que muitos dizem, não é difícil e você pode ficar familiarizado com ela rapidamente.

São pouquíssimos os materiais didáticos que se propõe a ensinar a língua japonesa em si apresentando tudo em romaji. Os que existem, abordarão apenas um nível muito básico e superficial. É impossível adquirir um japonês funcional sem aprender ao menos a ler os carácteres japoneses. Você pode conferir mais sobre este assunto neste artigo.

Na prática, ou seja, no Japão, o alfabeto romani é utilizado para siglas, nomes estilizados (tais como lojas ou de produtos), para marcação etc. Os japoneses sabem ler o alfabeto romano, mas utilizam ou para estes casos citados, ou para escrever em outro idioma (normalmente inglês).

Quando o romaji pode te ajudar?

Quando você acabou de começar e está aprendendo o primeiro sistema de escrita, no caso o HIRAGANA, indicações em romaji podem te ajudar na identificação das letras que você está aprendendo. Em geral, as tabelas de HIRAGANA trazem a indicação do som de cada letra em romaji. Você pode ver um exemplo abaixo:

tabelahiragana

Gostou? Deixe um comentário!

Se você gostou deste artigo ou ficou com alguma dúvida, deixe um comentário! Sua participação me ajuda a produzir conteúdos cada vez mais relevantes.

Últimos comentários
  1. Alex Inoue 20 de julho de 2015
    • Antony de Jesus 5 de fevereiro de 2016
  2. Humberto Barroso Alves 25 de agosto de 2015
  3. Richard Venâncio 17 de janeiro de 2016
  4. Allan 17 de janeiro de 2016
    • Luiz Rafael 27 de março de 2016
      • JOSIEL 6 de novembro de 2016
  5. beatriz beltrao 3 de março de 2016
  6. Rebecca 25 de abril de 2016
  7. Ariadine 22 de junho de 2016
  8. LUISA 1 de agosto de 2016
  9. marcio 18 de agosto de 2016
  10. Nadya 24 de agosto de 2016
  11. Geronimo 25 de agosto de 2016
  12. luis 11 de setembro de 2016
  13. Rize Kishimoto 11 de novembro de 2016
  14. Luciene de Jesus passos 1 de fevereiro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *