Vale a pena aprender japonês com livros infantis?

Muitas pessoas me perguntam onde encontrar livros infantis japoneses, ou se estes livros são bons para quem está começando a aprender japonês.

Quando eu comecei, eu também tinha essa ideia de que, se o material é feito para crianças, ele é fácil. Tentei estudar bastante por livros infantis, e também textos, até que cheguei a conclusão de que os resultados não eram muito satisfatórios.

Neste artigo, vou compartilhar com você o porquê disto.

Lembrando que, se você gosta da histórias de um livro infantil e deseja lê-los pelo puro e simples prazer de ler, você pode. O objetivo deste artigo é passar a minha opinião sobre a eficiência dos materiais infantis para o aprendizado de japonês.

Contextos diferentes

A primeira coisa a entender é que o contexto que uma criança japonesa nativa vive é completamente diferente do contexto que um estrangeiro (não-japonês), que já é adulto e está aprendendo a língua do zero, vive.

Os livros infantis são feitos pensando na realidade e contexto das crianças nativas, que estão sim aprendendo a língua, mas estão ao mesmo tempo aprendendo os conceitos das coisas existentes no mundo.

Por exemplo, por que uma criança tem dificuldades para assistir um jornal na Globo News e entender? Simples, porque ela não conhece o conceito das coisas apresentadas ali, como inflação, ações, bolsas de valores, índices etc. Veja que não é um problema de falta de conhecimento de idioma, e sim falta de conhecimento do conceito das coisas.

Agora, para um adulto, o seu desafio não é aprender o conceito das coisas, e sim a maneira com que a essas coisas, que ele já conhece, são representadas no outro idioma.

Baseado nisso, os textos feitos para crianças são feitos considerando o nível de conhecimento e vocabulário que as crianças tem, que normalmente remete àquele modo de conversar com os pais e com a família, utilizando expressões que acabaram aprendendo automaticamente com a convivência.

Aí que está: Os adultos aprendendo uma língua do zero não viveram essa realidade e terão muita dificuldade em entender esse modo de falar, ainda mais se ainda tiver conhecimentos básicos da língua. Muitas dessas palavras nem ao menos são encontradas no dicionário!

O que utilizar?

Para os adultos, é muito mais fácil aprender outra língua através de conteúdos feitos também para adultos (ou jovens), e que não abordem palavras muito específicas (como ciências, livros jurídicos etc). Os adultos não precisam reaprender o conceito das coisas existentes no mundo, além de que textos mais diretos e modernos trarão menos referências a coisas que fazem parte de um contexto que um não-nativo não viveu.

Você pode utilizar conteúdos como manuais de instruções, notícias, textos informativos, textos de opinião, mangás, blogs, textos de websites. Todos estes materiais estarão em um contexto que você está mais familiarizado e que viveu em sua língua materna, permitindo que todo o foco seja colocado na associação entre os idiomas.

Lembrando que o mais importante de tudo é você utilizar conteúdos que você gosta. O que você leria ou assistiria independente do idioma? Pronto, este é o conteúdo que lhe trará mais resultados :)

Você pode utilizar livros infantis, caso goste do seu conteúdo, assim como pode utilizar livros teóricos, literatura tradicional e qualquer outro conteúdo que lhe motive e lhe traga prazer em consumi-lo.

Deixe seu comentário!

Gostou? Tem alguma dúvida? Deixe o seu comentário abaixo! Sua participação me ajuda a produzir conteúdos que sejam cada vez mais relevantes para você!

Últimos comentários
  1. knnnida 10 de junho de 2015
    • Yohana Anailê 26 de maio de 2016
      • Pedro 25 de junho de 2016
  2. Cida Nakada 9 de setembro de 2015
  3. Lidia G Rodrigues 14 de setembro de 2015
  4. Hairton Sousa 26 de outubro de 2015
    • Luiz Rafael 26 de outubro de 2015
    • nic 30 de junho de 2016
  5. maicom 4 de abril de 2016
  6. Ichitaro Watanabe 23 de maio de 2016
  7. Simone 7 de agosto de 2016
  8. Yves Santos 14 de novembro de 2016
  9. Ronald 18 de dezembro de 2016
  10. karolyne 22 de dezembro de 2016
  11. TisajiKanxiu 6 de janeiro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *